Dependência química entre os idosos preocupa profissionais da área

Dependência química entre os idosos preocupa profissionais da área

Apesar de no Brasil não existir estatísticas sobre a dependência química entre os idosos, algumas poucas publicações descrevem o problema como “complexo, incompreendido e multifatorial”.

Profissionais que cuidam dessa faixa etária da população apontam que o número de usuários tem crescido vertiginosamente, porque muitos dos que se aposentam perdem a vontade de vencer novos desafios e, muitas vezes não estão preparados para enfrentar a aposentadoria.

Em função da ociosidade que uma aposentadoria não planejada pode causar, alguns idosos passam muito tempo sozinhos, ociosos e encontram na bebida e nas drogas um refúgio. Assim, o uso de bebida associado ao uso de outras drogas como cocaína e crack tem sido observado por todos os núcleos de tratamento espalhados pelo país.

A matéria foi publicada no Jornal de Jundiaí de 3/6.

Leia AQUI.

 

Share

Gisela Vendramini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *