MAXILABOR É NOVEMBRO AZUL

MAXILABOR É NOVEMBRO AZUL

No mês do Novembro Azul vamos trabalhar a conscientização quanto ao câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens e a causa de morte de 28,6% da população masculina.

Segundo estatísticas do Instituto Nacional do Câncer – INCA, por ano são diagnosticados cerca de 68 mil casos de câncer de próstata e, no Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido a esta doença.

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.

Fique atento se sentir dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência, presença de sangue na urina e/ou no sêmen. Esses são os principais sintomas da doença.

Vale dizer, que o histórico familiar de câncer de próstata de pai, irmão e tio é um fator de risco, bem como os homens negros, que sofrem maior incidência deste tipo de câncer, e a obesidade.

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico).

O exame de toque é rápido, indolor e em nada afeta a masculinidade do homem. Porém, ainda existe muito preconceito e, nesse ponto, a mulher pode incentivar o homem a realizar o exame, principal instrumento de diagnóstico precoce que junto com outro exame, o PSA, consegue diagnosticar mais de 80% dos casos de câncer de próstata.

 

Com informações da Sociedade Brasileira de Urologia

Share

Gisela Vendramini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *