Dia Mundial da Luta contra AIDS

Dia Mundial da Luta contra AIDS

O primeiro dia do mês de dezembro é dedicado à luta contra a AIDS.

Instituído nos anos 80, o dia é celebrado mundialmente com o objetivo que cada vez mais pessoas se unam para divulgar informações sobre a doença e diminuir o preconceito ligado a ela.

A prevenção e a informação ainda são as melhores opções para diminuir os números alarmantes ligados à AIDS.

São estatísticas do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) de 2017:

  • 36,9 milhões de pessoas em todo o mundo viviam com HIV em 2017
  • 21,7 milhões de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral em 2017
  • 1,8 milhão de novas infecções pelo HIV em 2017
  • 940.000 de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS em 2017
  • 77,3 milhões de pessoas foram infectadas pelo HIV desde o início da epidemia
  • 35,4 milhões de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS desde o início da epidemia

Pessoas vivendo com HIV

  • Em 2017, havia 36,9 milhões de pessoas vivendo com HIV
    • 35,1 milhões de adultos
    • 1,8 milhão de crianças (menores de 15 anos)
  • 75% de todas as pessoas vivendo com HIV conheciam seu estado sorológico positivo em 2017 (foram testadas para HIV)
  • Cerca de 9,4 milhões de pessoas não sabiam que vivem com HIV

Novas infecções por HIV

  • O número de novas infecções por HIV caiu 47% desde o pico em 1996
    • Em 2017, houve 1,8 milhão de novas infecções por HIV, em comparação com 3,4 milhões em 1996
  • Desde 2010, as novas infecções por HIV entre adultos caíram cerca de 16%, de 1,9 milhão para 1,6 milhão em 2017
    • Desde 2010, as novas infecções por HIV entre crianças diminuíram 35%, de 270.000 em 2010 para 180.000 em 2017

Mortes relacionadas à AIDS

  • As mortes relacionadas à AIDS caíram mais de 51% desde o pico em 2004
    • Em 2017, 940.000 pessoas morreram por doenças relacionadas à AIDS em todo o mundo, em comparação com 1,9 milhão em 2004 e 1,4 milhão em 2010

Mulheres

  • Todas as semanas, cerca de 7.000 mulheres jovens entre 15 e 24 anos são infectadas pelo HIV
    • Na África Subsaariana, três a cada quatro novas infecções são entre meninas com idade entre 15 e 19 anos. Mulheres jovens entre 15 e 24 anos têm o dobro de probabilidade de estarem vivendo com HIV do que homens
  • Mais de um terço (35%) das mulheres em todo o mundo sofreram violência física e/ou sexual em algum momento de suas vidas
    • Em algumas regiões, as mulheres que sofrem violência são 1,5 vez mais suscetíveis a se infectarem pelo HIV

Populações-chave

  • Populações-chave e seus parceiros sexuais representam:
    • 47% das novas infecções pelo HIV em todo o mundo
    • 95% das novas infecções pelo HIV no Leste Europeu e Ásia Central e no Oriente Médio e Norte da África
    • 16% das novas infecções pelo HIV na África Oriental e Austral
  • O risco de infecção pelo HIV é:
    • 27 vezes maior entre homens que fazem sexo com homens
    • 23 vezes maior entre pessoas que usam drogas injetáveis
    • 13 vezes maior entre profissionais do sexo
    • 13 vezes maior entre mulheres trans
Share

Gisela Vendramini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *