Junho Laranja – Mês de combate à Leucemia e Anemia

Junho Laranja – Mês de combate à Leucemia e Anemia

A leucemia está entre os 10 tipos de câncer mais comuns no mundo e segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, surgem, a cada ano, cerca de 257 mil novos casos. No Brasil, crescem os diagnósticos da doença e os números, mais de 10 mil novos casos somente em 2018, indicam que é preciso conscientizar sobre a importância da prevenção e doação de medula óssea, representada por meio da campanha Junho Laranja.

O Junho Laranja é dedicado ao diagnóstico, prevenção e tratamento da anemia e leucemia. A anemia, representada pela diminuição dos glóbulos vermelhos no sangue, pode ser detectada através de um hemograma. Seu principal sintoma é o cansaço e a identificação precoce da causa é essencial para o melhor tratamento.

Já a leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos e sua origem está na medula óssea, onde as células sanguíneas são produzidas. Além de perder a função de defesa do organismo, os glóbulos brancos doentes produzidos descontroladamente reduzem a capacidade de fabricação das outras células que compõem o sangue, assim comprometendo suas funções.

Dessa forma, todos nós podemos contribuir para combater ambas as doenças. Ser doador de sangue e de medula óssea pode salvar vidas, de quem não se conhece, ou de alguém próximo.

Para ser um doador de medula óssea:

– Procure o hemocentro do seu estado e agende uma consulta de esclarecimento ou palestra sobre doação de medula óssea

– O voluntário irá assinar um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE), e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml) do candidato a doador. É necessário apresentar o documento de identidade

– O seu sangue será analisado para identificar suas características genéticas que vão ser cruzadas com os dados de pacientes que necessitam de transplantes para determinar a compatibilidade

– Os seus dados pessoais e o tipo de HLA serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME)

– Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à doação. Por este motivo, é necessário manter os dados sempre atualizados

– Para seguir com o processo de doação serão necessários outros exames para confirmar a compatibilidade e uma avaliação clínica de saúde

– Somente após todas estas etapas concluídas o doador poderá ser considerado apto e realizar a doação

Outras informações: http://redome.inca.gov.br/o-redome/conheca-o-redome/

 

Para ser um doador de sangue:

– Estar em boas condições de saúde

– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos.

– Pesar no mínimo 50kg

– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)

– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)

– Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social)

Outras informações: http://www.prosangue.sp.gov.br/artigos/requisitos_basicos_para_doacao.html

 

O MAXILABOR apoia o Junho Laranja

 

Compartilhar

Gisela Vendramini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *